Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
SharePoint

Release

Última semana da Mostra de Cinema Chinês destaca obras de Zia Zhangke e Chen Kaige

Escrito por:

Assessoria de Imprensa   22/09/2019

* 2ª Mostra de Cinema Chinês é gratuita e acontece na Instituto CPFL até 26/09

* evento tem apoio do Instituto Confúcio de Campinas

Obras assinadas por Jia Xhangke e Chen Cage, dois dos mais consagrados diretores da cinematografia da China, estão em cartaz na última semana da 2a Mostra de Cinema Chinês, que acontece no Instituto CPFL, em Campinas (SP). 

Atração da quarta-feira, 25/09, às 17h, “Terra Amarela” (“Huang Tu Di”, China, 1984, 90 min, 14 anos) marcou a estreia do diretor Chen Kage. No enredo, um soldado é enviado ao campo para coletar canções folclóricas para a Revolução Comunista. Lá, ele fica com uma família de camponeses e descobre que as canções felizes que ele foi enviado para colecionar não existem; as músicas que ele encontra são sobre dificuldades e sofrimento. 

Em sua trajetória, Chen Kage se destacou também pelos longas-metragens “A Vida por Um Fio” (1991, de grande repercussão nos festivais de Veneza e Nova York) e “Adeus, Minha Concubina” (1991, vencedor do prêmio da crítica no Festival de Cannes e indicado a dois prêmios Oscar).

Na mesma quarta-feira, às 19h, é a vez de “Amor Até as Cinzas” (“Jiang Hu Er Nü, China/França/Japão, 2018, 150 min, 14 anos), assinado por Jia Zhangke, considerado um dos cineastas mais importantes do mundo nos dias de hoje. O filme se passa em uma cidade industrial na China, onde uma jovem dançarina se apaixona por um mafioso. Quando uma briga entre gangues rivais acontece, ela dispara uma arma para protegê-lo e é mandada para a prisão por cinco anos. 

Entre as mais de 20 premiações internacionais da produção, destacam-se as dos festivais de Chicago, Dublin e Denver, além da seleção em Cannes. Jia Zhangke assina, entre outros, “As Montanhas se Separam” (2015) e “Um Toque de Pecado” (2013). Em 2014, o brasileiro Walter Salles dedicou a ele um retrato afetivo no longa-metragem “Jia Zhangke, O Homem de Fenyang”.

Já na quinta-feira, 26/09, último dia da 2a Mostra de Cinema Chinês, são exibidos os títulos “A Patrulha da Montanha” (“Kekexii, China/Hong Kong, 2004, 100 min, 12 anos) e “A Guerra do Ópio” (“Yapian Zhanzheng”, China, 1997, 150 min, 12 anos).         

Com projeção às 17h, “A Patrulha da Montanha”, do diretor Lu Chuan, traz um jornalista de Pequim que chega ao Tibet para investigar o desaparecimento de patrulheiros voluntários e animais sagrados da mítica montanha de Kekexili. Há suspeitas de que os patrulheiros estejam cooperando com caçadores ilegais. 

Premiado nos festivais de Berlim, Shanghai, Pesato e Kerala, a produção arrebatou mais de 20 prêmios internacionais. O diretor Lu Chuang fez sucesso com seu drama de guerra “O Massacre do Nanquim” (2009) e com o documentário “Born in China” (2016).

Encerrando a programação do evento, às 19h será projetado “A Guerra do Ópio”, de Xie Jin. Passado em meados do século 19, o roteiro focaliza o consumo do ópio, que tomava proporções alarmantes na China de então. O   imperador Doaguang decidiu pôr em prática um programa de combate ao seu tráfico e consumo. Mais de 200 mil alegados traficantes foram presos e a droga foi confiscada, sendo queimada. Mas a precipitação dos acontecimentos acaba por conduzir o império a uma sangrenta batalha com a Inglaterra e a uma rendição que mudaria para sempre a identidade do continente. 

A obra foi vencedora dos prêmios de melhor filme, fotografia, ator coadjuvante e som no Golden Rooster Awards, a mais importante premiação do cinema chinês. O cineasta Xie Jin faleceu em 2008, aos 84 anos.

Com um total de 15 títulos, a 2ª Mostra de Cinema Chinês reuniu sucessos recentes assinados por diretores consagrados, além de clássicos históricos, exibidos na Sala Umuarama do Instituto CPFL (rua Jorge de Figueiredo Corrêa 1632, Chácara Primavera, Campinas).

Parte do projeto Cinema e Reflexão, programação audiovisual permanente do Instituto CPFL, a 2ª Mostra de Cinema Chinês conta com apoio do Instituto Confúcio de Campinas e das empresas distribuidoras cinematográficas Imovision, Grupo PlayArte e Zeta Filmes.

Antes das exibições, o público pode aproveitar e conferir a exposição “Tinta Sobre Tinta: acervo do MAM no Instituto CPFL” na Galeria de Arte do Instituto CPFL. A mostra é resultado de uma parceria com o Museu de Arte Moderna de São Paulo e apresenta ao público uma seleção de 35 pinturas, incluindo criações de artistas como Flávio de Carvalho, Iberê Camargo, Leda Catunda, Paulo Pasta e Tomie Ohtake.

Com entrada gratuita, a exposição, que fica em cartaz até 30/11, conta com peças que evidenciam a herança da pintura impressionista no Brasil.

A exposição conta com visitas educativas mediadas por educadores que estarão no local para atender ao público. O agendamento de visitas em grupo pode ser feito por e-mail monitoriainstitutocpfl@gmail.com​ ou pelo telefone (19-3756-8000). 

Tags:
    Última semana; Mostra de Cinema Chinês; Zia Zhangke; Chen Kaige; Instituto CPFL;