Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
SharePoint

Release

Mostra Cinema e Reflexão do #cinecpfl traz a Campinas Marcelo Rubens Paiva e Lírio Ferreira

Escrito por:

Assessoria de Imprensa   07/08/2017

Campinas, 8 de agosto de 2017 - Com a exibição do longa-metragem selecionado para o Festival de Veneza “Árido Movie” e um debate com seu diretor Lírio Ferreira e o escritor Marcelo Rubens Paiva, a mostra Cinema e Reflexão, do #cinecpfl, retoma sua programação nesta quarta-feira, 9/08, às 19h00. O ciclo no mês de agosto é ‘cinema pop’ e a curadoria é assinada por Jurandir Müller e Francisco Cesar Filho.

Em “Árido Movie” (Brasil, 2005, 118 min, 16 anos), um repórter do tempo de emissora de TV retorna à sua terra natal, no interior do Nordeste, devido ao assassinato de seu pai. Ele enfrenta problemas para chegar à cidade, até que recebe carona de uma videomaker que está fazendo um documentário sobre a água no sertão. Ao chegar, vai encontrar uma parte da família, que lhe cobra que se vingue da morte do pai. No elenco do filme estão nomes como Guilherme Weber, Giulia Gam, José Dumont, Selton Mello, Matheus Nachtergaele, Aramis Trindade, Paulo César Pereio, Mariana Lima e José Celso Martinez Corrêa. A obra foi vencedora dos prêmios de melhor filme, melhor direção, melhor ator coadjuvante, melhor fotografia, melhor edição e prêmio da crítica no festival Cine PE; melhor direção no Festival do Cinema Brasileiro de Miami; e do Prêmio APCA de melhor montagem. 

Surgido na geração do curta-metragem no início dos anos 1990, Lírio Ferreira é responsável por um dos marcos da chamada retomada de produção do cinema brasileiro: o longa-metragem “Baile Perfumado” (1997), codirigido com Paulo Caldas e grande vencedor do Festival de Brasília. É diretor dos filmes “Cartola – Música para Os Olhos” (2007), “O Homem Que Engarrafava Nuvens” (2009) e “Sangue Azul” (2014). 

O escritor, dramaturgo, roteirista e colunista Marcelo Rubens Paiva ganhou projeção a partir do livro “Feliz Ano Velho”, publicado em 1982. A obra tornou-se um best-seller ao tratar da experiência autobiográfica do autor, que relata o acidente que o deixou tetraplégico depois de um mergulho em um lago. Filho do deputado federal Rubens Beurodt Paiva, ele conta ainda como foi o dia em que militares invadiram a sua casa e levaram seu pai, que ele não mais voltaria a ver. Marcelo Rubens Paiva é autor dos livros “Blecaute” (1986), “Malu de Bicicleta” (2002) e “Meninas em Fúria” (2016), entre outros. Assina peças teatrais como “525 Linhas” (1989), “As Mentiras que os Homens Contam” (2003), “A Noite Mais Fria do Ano” (2011) e “Amores Urbanos” (2016). 

Dirigido pelo mexicano Alejandro González Iñarritu e vencedor dos prêmios Oscar© nas categorias de melhor filme, melhor direção, melhor roteiro original e melhor fotografia, “Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância)” (“Birdman or (The Unexpected Virtue of Ignorance), EUA, 2014, 119 min, 16 anos) conta com um estrelado elenco encabeçado por Michael Keaton, Emma Stone, Edward Norton, Naomi Watts e Zach Galifianakis. Em exibição na quinta-feira, 10/08, também às 19h00, o filme focaliza um ator que foi conhecido por interpretar Birdman, um super-herói que se tornou um ícone cultural. Entretanto, ao recusar-se a gravar o quarto filme com o mesmo personagem, sua carreira começa a decair. Em uma tentativa de recuperar a fama perdida e também o reconhecimento do público, ele decide dirigir, roteirizar e estrelar a adaptação de um texto consagrado para a Broadway. A produção foi aclamada ainda com os prêmios de melhor ator de comédia ou musical e melhor roteiro no Globo de Ouro; melhor fotografia no BAFTA; melhor elenco em cinema nos prêmios SAG; melhor filme estrangeiro nos prêmios César; melhor filme e melhor ator nos Independent Spirit Awards.

Cinema e Reflexão traz nas próximas semanas “Boogie Nights – Prazeres Sem Limites”, de Paul Thomas Anderson (no dia 16/08); “Jackie Brown”, de Quentin Tarantino (17/08); “O Selvagem da Motocicleta”, de Francis Ford Coppola (23/08); “Blow-Up – Depois Daquele Beijo”, de Michelangelo Antonioni (24/08); e “Fervura Máxima”, de John Woo (30/08).

As sessões da mostra Cinema e Reflexão acontecem no Instituto CPFL, que fica na Rua Jorge de Figueiredo Corrêa 1632, Chácara Primavera, Campinas. As projeções têm entrada franca, com retirada de ingressos a partir das 18h.

Mais informações podem ser acessadas através da home-page da mostra:
www.facebook.com/cinemaereflexaocpfl​

Tags:
    Instituto CPFL; cultura; Cinema e Reflexão; Cine CPFL