Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
SharePoint

Release

Moradores da área de concessão da RGE já passam a gerar sua própria energia

Escrito por:

Assessoria de Imprensa   14/04/2016

Caxias do Sul, 15 de abril de 2016 – Oitenta e cinco clientes, em 39 cidades da área de concessão da Rio Grande Energia (RGE), decidiram investir e gerar sua própria energia elétrica, a partir de fontes renováveis, segundo levantamento da companhia. O município de Santa Rosa lidera o número de instalações. São 11 consumidores que possuem placas fotovoltaicas. Todos estão aptos a fornecer o excedente de energia para a rede de distribuição, ampliando a oferta de energia na região.

MunicípioFonteGeradora
AlecrimSolar1
Antônio PradoSolar1
Bento GonçalvesSolar4
Boa Vista do BuricáSolar1
CachoeirinhaSolar2
Cambará do SulSolar1
Campina das MissõesSolar1
Campo NovoSolar1
Carlos BarbosaSolar2
Caxias do SulSolar5
Cerro LargoSolar1
ErechimSolar1
Erval SecoSolar2
FarroupilhaSolar6
FelizSolar2
Frederico WestphalenSolar4
GaribaldiSolar5
Getúlio VargasSolar1
GiruáSolar4
Guarani das MissõesSolar1
HorizontinaSolar2
IbirubáSolar2
IgrejinhaSolar1
IraíSolar1
MarauSolar1
Nova PetrópolisSolar2
Nova PrataSolar1
ParaíSolar1
Santa RosaSolar11
Santo ÂngeloSolar2
Santo AugustoSolar2
Santo CristoSolar2
Sao Francisco de PaulaSolar1
Sao Jose Do InhacoráSolar2
SoledadeSolar1
Tenente PortelaSolar2
Três De MaioSolar2
TucunduvaSolar2
TuparendiSolar1
Total Geral 85

 
A micro e minigeração distribuída foi regulamentada pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), em abril de 2012, para vigência a partir de dezembro de 2012, por meio da Resolução Normativa nº 482/2012 e, desde agosto de 2013, o excedente da energia gerada pela instalação pode ser disponibilizado no Sistema Interligado Nacional (SIN), ou seja, além de gerarem energia para suas próprias casas ou estabelecimentos comerciais, estes clientes passam a ser fornecedores de energia para o sistema.
 
De acordo com a Resolução Normativa nº 687/2015, os microgeradores são aqueles com potência instalada menor ou igual a 75 quilowatts (kW), e os minigeradores, aqueles cujas centrais geradoras possuem de 101 kW a  3 megawatt (MW) para fontes hídricas ou menor ou igual a 5 MW para cogeração qualificada,. As fontes de geração precisam ser renováveis ou com elevada eficiência energética, isto é, com base em energia hidráulica, solar, eólica, biomassa ou cogeração qualificada.

O Grupo CPFL Energia, que controla a RGE, possui medidores regulamentados de acordo com as regras da referida resolução da Aneel e os aparelhos estão à disposição dos consumidores que fizerem a instalação desses sistemas de geração. As distribuidoras do Grupo também exigem a instalação de um inversor de frequência (aparelho que torna a energia gerada no painel fotovoltaico compatível com a rede elétrica e adiciona mais segurança ao sistema).

Para realizar o pedido de ligação de micro ou minigeração distribuída, o cliente deve acessar o site da RGE (www.rge-rs.com.br) projetos serão analisados e validados pela distribuidora. Orientações e mais informações sobre os requisitos para realizar a ligação podem ser acessadas no site da Agência Nacional de Energia Elétrica - ANEEL (http://www.aneel.gov.br/area.cfm?idArea=757).

 

Tags:
    rge; minigeração; microgeração; energia; solar; rio grande do sul