Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
SharePoint

Release

Em setembro, mostra cinema e reflexão, do Cine CPFL, discute a música na sétima arte

Escrito por:

Assessoria de Imprensa   04/09/2017

Campinas, 05 de setembro de 2017 - A música no cinema é discutida no ciclo de setembro da mostra Cinema e Reflexão, do Cine CPFL, em Campinas. Com curadoria do compositor Livio Tragtenberg, estão na programação filmes assinados por Michelangelo Antonioni e Lars Von Trier que destacam músicas de Björk, Pink Floyd, David Bowie, Caetano Veloso, Gilberto Gil e Os Paralamas do Sucesso.  No dia 28/09, Tragtenberg e o músico Arrigo Barnabé conversam com o público, após a sessão do brasileiro “Cidade Oculta”. 
 
Já a Sessão do Realizador promove a vinda a Campinas da cineasta Laís Bodanzky, para apresentar o seu premiado “Como Nossos Pais”, longa-metragem lançado na seção Panorama do Festival de Berlim e principal premiado no Festival de Gramado. 
 
Atração da quarta-feira, 13/09, às 19h, “Zabriskie Point” (“Zabriskie Point”, EUA, 1970, 113 min, 18 anos) ficou marcado por sua sequência final, na qual uma casa explode ao som de música do grupo Pink Floyd, revelando diversos objetos ícones do consumismo da classe média. O filme foi realizado por Antonioni após “Blow-Up – Depois Daquele Beijo” (1966), marcando um momento em que o cineasta debruçava-se sobre a psicodelia do final dos anos 1960. Em “Zabriskie Point”, a pulsante contracultura norte-americana daquele período é vista através do relacionamento de um jovem casal, que se conhece no deserto. Ela é uma estudante de antropologia, ele abandonou a sala de aula e é procurado pela polícia suspeito de ter assassinado um policial em um protesto estudantil. No elenco estão Com Daria Halprin, Mark Frechette e Rod Taylor. A trilha sonora possui canções de Jerry Garcia, The Youngbloods, The Kaleidoscope, Grateful Dead, Rolling Stones e Roy Orbinson. Eleita como a melhor direção nos prêmios Golden Goblets (Itália), a obra foi censurada no Brasil para menores de 18 anos devido a suas cenas eróticas. O título do longa-metragem refere-se à região homônima localizada na Califórnia, famosa pela sua paisagem árida formada pela erosão.
 
Na quinta-feira, 14/09, também às 19h, a Sessão do Realizador da mostra Cinema e Reflexão exibe “Como Nossos Pais” (Brasil, 2017, 102 min, 12 anos), produção que dá sequência à premiada carreira da diretora Laís Bodanzky, após “Bicho de Sete Cabeças” (2001), “Chega de Saudade” (2008) e “As Melhores Coisas da Vida” (2010). “Como Nossos Pais” foi o grande vencedor da mais recente edição do Festival de Cinema de Gramado, onde recebeu os prêmios de melhor filme, direção (Laís Bodanzky), atriz (Maria Ribeiro), ator (Paulo Vilhena), atriz coadjuvante (Clarisse Abujamra) e montagem (Rodrigo Menecucci). 
 
O enredo focaliza uma mulher que quer ser perfeita em todas as suas obrigações, seja como profissional, mãe, filha, esposa e como amante. Filha de intelectuais dos anos 1970 e mãe de duas meninas pré-adolescentes, ela se vê pressionada pelas duas gerações que exigem que ela seja engajada, moderna e onipresente, uma super-mulher sem falhas nem vontades próprias. No elenco destacam-se ainda Felipe Rocha, Jorge Mautner, Herson Capri e Sophia Valverde. Ao final da projeção, a cineasta Laís Bodanzky conversa com o público presente na Sala Umuarama do Instituto CPFL.
 
“Cinema e Reflexão” exibe nas próximas semanas “Uma Noite em 67”, de Renato Terra e Ricardo Calil, sobre a final do 3º Festival da Música Popular Brasileira, quando concorreram nomes como Chico Buarque de Hollanda, Caetano Veloso, Roberto Carlos e Gilberto Gil e Mutantes; “Dançando no Escuro”, de Lars Von Trier, estrelado pela cantora Björk; “Califórnia”, de Marina Person, que tem na trilha sonora canções de David Bowie e de grupos como Titãs, Os Paralamas do Sucesso, Blitz, Kid Abelha, Metrô, The Cure e New Order; e “Cidade Oculta”, de Chico Botelho, estrelado por Arrigo Barnabé e Carta Camurati.
 
As sessões da mostra Cinema e Reflexão acontecem no Instituto CPFL, que fica na Rua Jorge de Figueiredo Corrêa 1632, Chácara Primavera, Campinas. As projeções têm entrada franca, com retirada de ingressos a partir das 18h.  
 
Mais informações podem ser acessadas através da fanpage da mostra: www.facebook.com/cinemaereflexaocpfl.

Tags:
    Instituto CPFL; Cultura; CPFL Energia; Cinema & Reflexão; Cine CPFL