Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
SharePoint

Release

CPFL Energia promove workshop sobre o novo Código Processual Civil

Escrito por:

Assessoria de Imprensa   10/08/2016

Campinas, 11 de agosto de 2016 – A CPFL Energia, o maior grupo privado do setor elétrico brasileiro, promoveu, no último dia 5, o Workshop Novo Código Processual Civil, para discutir as principais mudanças e os desafios da nova legislação. Realizado em Campinas (SP), o evento contou com a palestra do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Fux, que foi o presidente da Comissão de Juristas que elaborou o anteprojeto do Novo Código, atualizando o Código de Processo Civil de 1973.

Para uma plateia de aproximadamente 300 pessoas, Fux apresentou, por cerca de 1h30, as principais mudanças do Novo Código e abordou os desafios trazidos pelo novo diploma processual, com exemplos práticos. O ministro ainda fez menção aos princípios que inspiraram a mudança do Código de 1973, destacando, entre eles, a valorização dos acordos e a duração razoável do processo para garantir a efetividade da tutela jurisdicional, ponderando que o autor que tem razão no mérito não deve ser o prejudicado pela morosidade.

A abertura do Workshop foi realizada pelo Vice-Presidente Jurídico e de Relações Institucionais da CPFL Energia, Luiz Eduardo Osorio. Em seu discurso, o executivo destacou que o Poder Judiciário teve um papel importante no amadurecimento da sociedade brasileira, e que o novo código responde aos anseios do cidadão por uma Justiça mais ágil, célere e efetiva, tendo como espírito fundamental a via da solução amigável para os conflitos.

“A CPFL Energia está totalmente alinhada com o espírito do Novo CPC. Temos como missão sermos referência no setor elétrico brasileiro pela excelência na gestão até 2017, e, para tanto, a solução de conflitos por meio de acordos é um dos principais direcionadores da nossa estratégia de atuação”, afirmou Osorio, em um discurso para uma plateia composta por executivos e colaboradores da CPFL, membros do Poder Judiciário Estadual, Federal e do Trabalho, acadêmicos, advogados e demais membros da comunidade jurídica.

Além de Fux e Osorio, compuseram a mesa do Workshop o Presidente do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 15ª Região, Lorival Ferreira dos Santos, o Vice-Presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo, Ademir Benedito, e o Diretor Jurídico da CPFL Energia, Fábio Medeiros. Também acompanharam o evento na plateia o Presidente CPFL Energia, André Dorf e o Juiz Diretor do Fórum da Comarca de Campinas e da 4ª Região Administrativa Judiciária, Luiz Antonio Alves Torrano.

Sobre a CPFL Energia

A CPFL Energia, há 103 anos no setor elétrico, atua nos segmentos de distribuição, geração, comercialização, serviços e telecomunicações. É líder no mercado de distribuição, com 13% de participação, totalizando mais de 7,8 milhões de clientes nos Estados de São Paulo, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Paraná.

Na comercialização, é um dos líderes no mercado livre, com uma participação de mercado de 14,1% na venda para consumidores finais entre as comercializadoras. É um dos líderes na comercialização de energia incentivada para clientes livres.

Na geração, é o segundo maior agente privado do país, com um portfólio baseado em fontes limpas e renováveis. A CPFL Geração conta com 2.248 MW de potência instalada, considerando sua participação equivalente em cada um dos ativos de geração. Em 2011 criou a CPFL Renováveis, com ativos como PCHs, parques eólicos, termelétricas a biomassa e a usina solar Tanquinho, pioneira no Estado de São Paulo, e uma das maiores do Brasil. Adicionando a participação equivalente na CPFL Renováveis, a capacidade instalada total do Grupo CPFL atingiu 3.144 MW no final do primeiro trimestre de 2016. O Grupo também ocupa posição de destaque em arte e cultura, entre os maiores investidores brasileiros.

A CPFL Energia tem ações listadas no Novo Mercado da BM&FBovespa e ADR Nível III na NYSE, além participar do Índice Dow Jones Sustainability Index Emerging Markets e do Morgan Stanley Capital International Global Sustainability Index (MSCI). Pelo 11º. ano consecutivo, as ações da companhia integram a carteira do Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da BM&FBovespa.

Tags:
    CPFL Energia; Diretoria Jurídica; Ministro Luiz Fux; STF; Código Processual Civil