Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
SharePoint

Release

CPFL Energia investe R$100 milhões na Subestação Morro Agudo

Escrito por:

Assessoria de Imprensa   14/09/2017


Ribeirão Preto, 14 de setembro de 2017 – A CPFL Energia, maior grupo privado do setor elétrico brasileiro, acaba de concluir a obra da Subestação (SE) Morro Agudo, no interior de São Paulo. A subestação é uma nova fonte de suprimento para a região de Ribeirão Preto, fortalecendo a qualidade do serviço prestado pela CPFL Paulista e facilitando o escoamento da geração de energia de biomassa. Foram investidos cerca de R$ 100 milhões na construção da subestação pela CPFL Geração, além de outros R$ 100 milhões associados a reforços e melhorias nas linhas de distribuição e transmissão pela distribuidora. O empreendimento vai beneficiar de 700 mil habitantes.

A nova subestação atende, principalmente, a área industrial e sucroalcooleira da região de Ribeirão Preto, abrangendo os municípios de Sertãozinho, Pontal, Cândia, São Joaquim da Barra, Orlândia, Morro Agudo, Viradouro, Pitangueiras, Bebedouro, Barretos, Monte Azul Paulista, Terra Roxa, Colina, Barrinha, Monte Alto. Neste empreendimento, foi empregada a mais moderna tecnologia existente em obras dessa natureza, o que possibilita sua operação totalmente automatizada, podendo a subestação ser operada à distância pelo Centro de Operação da CPFL Energia, em Campinas.

Com sete autotransformadores e potência total de 800 MVA, a Subestação Morro Agudo é composta por dois setores, um de 500kV de tensão, com duas entradas de linha, e outro de 138kV de tensão, com seis entradas de linha. Com área total de terreno de 150.000 m², o empreendimento contempla a instalação de infraestrutura necessária às expansões futuras em redes de 138kV, por meio do seccionamento da Linha de Transmissão de 500kV Marimbondo–Ribeirão Preto. A construção do empreendimento gerou 120 empregos diretos durante o pico das obras.

Expansão em transmissão

O direito de construir a Subestação de Morro Agudo foi obtido pela CPFL Energia no leilão de transmissão organizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) em 2015. A implementação do empreendimento foi objeto do estudo conduzido pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE), ligado ao Ministério de Minas e Energia (MME). A pesquisa identificou que a região nordeste do Estado de São Paulo precisava de reforços no sistema elétrico, tendo em vista a expansão do consumo de energia e a necessidade de escoamento da energia produzidas pelas usinas de açúcar e álcool. 

Em operação comercial desde julho de 2017, quase três meses antes do previsto em contrato, a CPFL Energia poderá explorar a concessão do ativo pelo prazo de 30 anos, até 26 de março de 2045. As obras do empreendimento foram realizadas pelo Consórcio ABB / Enind, contratado no regime EPC Turnkey (concepção do projeto, construção, fornecimento de equipamentos, montagem e comissionamento da instalação).

“A conclusão das obras da Subestação Morro Agudo faz parte da estratégia de expansão do Grupo CPFL que chamamos de ‘transmissão de nicho’, que são aqueles ativos que possuem sinergias operacionais com as nossas distribuidoras e com os nossos parques eólicos”, explica o presidente da CPFL Energia, Andre Dorf. Com remuneração pela operação da subestação, a CPFL Geração receberá uma Receita Anual Permitida (RAP) de R$ 10,8 milhões, reajustada anualmente pelo IPCA.

A Subestação Morro Agudo é o segundo ativo de transmissão concluído pela CPFL Geração. Em julho de 2015, a Companhia colocou em operação a Subestação Piracicaba, que demandou investimentos de R$ 100 milhões na construção da instalação e outros R$ 100 milhões em reforços das linhas de distribuição e transmissão associadas, robustecendo o fornecimento de energia na região de Piracicaba, cidade atendida pela CPFL Paulista.  Com este projeto, o Grupo CPFL beneficiou 441 mil habitantes. 

Sobre a CPFL Energia

A CPFL Energia, há 104 anos no setor elétrico, atua nos segmentos de distribuição, geração, comercialização e serviços. Desde janeiro de 2017, o Grupo faz parte da State Grid, estatal chinesa que é a segunda maior organização empresarial do mundo e a maior companhia de energia elétrica, atendendo 88% do território chinês e com operações na Itália, Austrália, Portugal, Filipinas e Hong Kong.

Com 14,3% de participação, a CPFL Energia é líder no mercado de distribuição, totalizando mais de 9,1 milhões de clientes em 679 cidades, entre os estados de São Paulo, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Paraná. Na comercialização, é uma das líderes no mercado livre, com participação de mercado de 14,1% na venda para consumidores finais. É líder na comercialização de energia incentivada para clientes livres entre as comercializadoras.

Na geração, é a terceira maior agente privada do País, com um portfólio baseado em fontes limpas e renováveis, como grandes hidrelétricas, usinas eólicas, térmicas a biomassa, Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCH) e usina solar. Considerando a participação acionária na CPFL Renováveis, maior empresa de geração da América Latina a partir de fontes alternativas de energia, a capacidade instalada do Grupo CPFL alcançou 3.258 MW, no final do primeiro trimestre de 2017.

A CPFL Energia possui ações listadas no Novo Mercado da BM&FBovespa e ADR Nível III na NYSE, além de participar do Índice Dow Jones Sustainability Index Emerging Markets. Pelo 12º. ano consecutivo, as ações da companhia integram a carteira do Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da BM&FBovespa. O Grupo também ocupa posição de destaque em arte e cultura, entre os maiores investidores brasileiros, por meio do Instituto CPFL.​

Tags:
    CPFL Energia; transmissão; subestação; Morro Agudo; CPFL Paulista; qualidade do serviço; investimento; Ribeirão Preto