Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
SharePoint

Release

Cine CPFL exibe "Uma noite em 67" e "Dançando no Escuro"

Escrito por:

Assessoria de Imprensa   17/09/2017

Campinas, 18 de setembro de 2017 - O ciclo dedicado à música no cinema da mostra Cinema e Reflexão, do #cinecpfl, com curadoria do compositor Livio Tragtenberg, tem sequência nesta quarta-feira, 20/09, às 19h, com a exibição do documentário “Uma Noite em 67”, de Renato Terra e Ricardo Calil. No dia seguinte, 21/09, também às 19h, será exibido o longa “Dançando no Escuro”, Lars Von Trier, cujo elenco é encabeçado pela cantora pop Björk e mereceu indicação ao Prêmio Oscar© de melhor canção original.
 
 “Uma Noite em 67” (Brasil, 2010, 85 min, livre) documenta a final do 3º Festival da Música Popular Brasileira, da TV Record, em 21 de outubro de 1967, evento considerado seminal para a música nacional. Com imagens de arquivo e apresentações de músicas hoje clássicas, o filme registra o momento do tropicalismo, os rachas artísticos e políticos na época da ditadura civil-militar brasileira e a consagração de nomes que se tornaram ídolos. A obra mereceu lançamento no É Tudo Verdade – Festival Internacional de Documentários. Os diretores Renato Terra e Ricardo Calil realizaram posteriormente o longa-metragem “Eu Sou Carlos Imperial” (2016).
 
O filme conta com participações de Chico Buarque, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Roberto Carlos, Edu Lobo e Sérgio Ricardo.
 
Já “Dançando no Escuro” (“Danser i Mørket”, Dinamarca / Suécia / França / Noruega / Holanda / Finlândia / Reino Unido / EUA / Alemanha, 2000, 140 min, 14 anos), do polêmico dinamarquês Lars Von Trier (de “Anticristo”, “Melancolia” e “Ninfomaníaca”), focaliza uma mãe solteira tcheca com uma doença hereditária que a faz perder a visão, algo que também deverá acontecer um dia a seu filho de 12 anos. Sabendo que ele pode ser operado por médicos nos Estados Unidos, ela para lá imigra. Ela trabalha duro e economiza para a cirurgia do filho, sendo ajudada por seus vizinhos e por uma colega de fábrica – mas todo seu dinheiro é roubado, e o roubo é o ponto de partida para trágicos acontecimentos. 

A obra foi vencedora dos prêmios de melhor filme e de melhor atriz no Festival de Cannes; melhor filme europeu nos prêmio Goya; melhor filme europeu e melhor atriz em filme europeu nos European Film Awards; melhor canção original nos Satelite Awards; melhor filme estrangeiro, melhor diretor de filme estrangeiro e melhor atriz em filme estrangeiro no Festival Sesc Melhores Filmes. Em seu elenco também estão Catherine Deneuve e Jean-Marc Barr.
 
“Cinema e Reflexão” exibe na próxima semana “Califórnia”, de Marina Person, que tem na trilha sonora canções de David Bowie e de grupos como Titãs, Os Paralamas do Sucesso, Blitz, Kid Abelha, Metrô, The Cure e New Order; e “Cidade Oculta”, de Chico Botelho, estrelado por Arrigo Barnabé e Carla Camurati. Após a projeção deste último, agendada para o dia 28/09, às 19h, tem lugar um encontro com os músicos Arrigo Barnabé e Livio Tragtenberg (também curador do ciclo de filmes programados em setembro).
 
As sessões da mostra Cinema e Reflexão acontecem no Instituto CPFL, que fica na Rua Jorge de Figueiredo Corrêa 1632, Chácara Primavera, Campinas. As projeções têm entrada franca a partir das 18h. 
 
Mais informações podem ser acessadas através da fanpage da mostra:
www.facebook.com/cinemaereflexaocpfl.

Tags:
    Instituto CPFL; cultura; CPFL Energia; Cinema e Reflexão; Cine CPFL