Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
SharePoint

Release

CPFL Renováveis é criada com portfólio de 1,4 GW

Escrito por:

Comunicação RGE    23/08/2011

A CPFL Energia S.A. e a ERSA Energias Renováveis S.A. anunciam a criação da CPFL Energias Renováveis S.A., a partir da associação dos ativos e projetos das duas empresas em PCHs, parques eólicos e usinas termelétricas a biomassa.

A nova companhia já nasce como a maior empresa da América Latina no segmento de geração de energia por meio de fontes renováveis, com 1.417 MW de potência em operação e construção, além de 3.037 MW em preparação para construção e desenvolvimento (incluindo os empreendimentos da Jantus SL – SIIF Énergies Brasil, cuja aquisição ainda está sujeita às aprovações prévias regulamentares). "Nossa meta é manter o mesmo ritmo de crescimento que as companhias já vinham realizando individualmente", afirma o presidente da companhia, Miguel Saad.

A criação da CPFL Renováveis, anunciada em abril, recebeu em menos de cinco meses todas as anuências necessárias e foi aprovada em assembléia de acionistas realizada hoje pela manhã. A CPFL Energia S.A., através da CPFL Comercialização Brasil S.A. e da CPFL Geração S.A. será a acionista majoritária da nova empresa. No primeiro momento, deterá uma participação societária de 54,5%. Após a integração ao portfólio da CPFL Renováveis dos empreendimentos da Jantus SL, a CPFL Energia terá uma participação de até 63,6% no capital da nova empresa, enquanto os sócios da ERSA deterão 36,4%. A CPFL Renováveis seguirá os mais altos padrões de governança corporativa, guiada por um conselho de administração formado por nove representantes dos acionistas.

Sobre a CPFL Renováveis

Maior empresa da América Latina no segmento de pequenas e médias unidades geradoras de energia elétrica a partir exclusivamente de fontes renováveis, tais como hídrica, eólica e biomassa, a CPFL Renováveis tem como sócios  CPFL Geração, CPFL Brasil, Pátria Investimentos, Eton Park (empresa norte-americana de gestão de recursos), FIP Brasil Energia (fundo gerido pelo BTG Pactual), Banco Bradesco de Investimento (através do BBI FIP Multisetorial Plus), DEG (banco de desenvolvimento integrante do grupo financeiro alemão KfW) e GMR Empreendimentos Energéticos.

Tags: